Projecao Astral - Espiritualidade - Consciencia

Blog

AFERINDO EVOLUÇÃO

Publicada el 2 Ee mayo Ee 2013 a las 23:40


AFERINDO EVOLUÇÃO

 

Frequentemente nos deparamos com instruções de como podemos aferir a evolução, e até mesmo algumas classificações dos graus evolutivos em que nós, consciências encarnadas, poderemos estar.


Kardec, no Livro dos Espíritos, dividiu os Espíritos em três ordens:


  • Ordem: Espíritos Puros – aqueles que atingiram a perfeição máxima;


  • Ordem: Espíritos Bons - predominância do Espírito sobre a matéria e pelo desejo do bem;


  • Ordem: Espíritos Imperfeitos - Predominância da matéria sobre o Espírito. Propensão para o mal. Ignorância, orgulho, egoísmo e todas as paixões que lhes são consequentes.


Em cada Ordem, Kardec também dividiu algumas classes.


Na 1° Ordem há somente uma classe, os espíritos aí não têm como serem classificados em classes já que todos são perfeitos;


Na 2° Ordem, ele colocou quatro classes: Espíritos Benévolos, Espíritos Sábios, Espíritos de Sabedoria e Espíritos Superiores;


Na 3° Ordem, foram cinco classes: Espíritos Impuros, Espíritos Levianos, Espíritos Pseudo-Sábios, Espíritos Neutros e Espíritos Batedores e Perturbadores.


O Prof. Moisés Isagüi também elaborou uma classificação evolutiva através da idade consciencial:


  • Primária – grande ego, fechadas no corpo físico, projeções inconscientes, apegadas a locais e grupos, pensamentos restritivos.


  • Média – Possui referencias próprios, ego mais bem administrado, projeções semi-conscientes, menos apegados.


  • Avançada – projeções conscientes e contínuas, não apegadas, utilizam da lógica e são racionais, têm discernimento.


  • Muito avançada – projeções contínuas, consciências livres com condição privilegiada.


Com estes dois exemplos, convido os leitores a fazerem uma reflexão.


É dito que cada um de nós possui uma vibração própria, que no mundo espiritual define o ambiente que se abrirá a nós, ao desencarnarmos. Também é dito por muitos espiritualistas que não há um espírito igual ao outro, já que os caminhos percorridos em cada existência, ao longo das várias jornadas na carne, são únicos. Com apenas estas afirmativas chego a conclusão que qualquer forma de se classificar em níveis evolutivos as consciências, sejam elas encarnadas ou desencarnadas, é meramente especulativa.


Este tipo de classificação evolutiva, seja qual for o método que for para aferi-la (valores emocionais, morais, energéticos, etc), carece de fundamentos baseados na individualidade do espírito. Talvez, para uma avaliação pessoal a classificação tenha algum sentido, mas como forma de nos compararmos a todas as personalidades que estão e estiveram neste planeta, a classificação evolutiva é imprecisa.


Ao julgarmos que alguém aparentemente sem o menor escrúpulo moral e completamente inconsciente dos seus atos é um espírito impuro ou primário, estamos cometendo no mínimo um ato de imprudência. Ora, se cada consciência encarnada tem uma história evolutiva própria, o ato cometido por este espírito está vinculado a esta experiência adquirida através de sua existência. Seria preciso passar pelo mesmo que este espírito passou, em toda sua existência, para avaliarmos cada atitude deste no momento atual. Do modo como fazemos, qualquer julgamento do ato alheio está vinculado àquilo que somos, e carece de visão abrangente.


Desta forma, o homicida, o político corrupto, o homossexual promíscuo, o adúltero, o tirano, todas estes irmãos de caminhada, que volta e meia nos pegamos julgando, estão tendo atitudes baseadas em suas específicas existências. Ao julgarmos suas atitudes, nosso julgamento é parcial e sem visão do que levou tal consciência a esta atitude.


Se fosse definir uma pessoa evoluída, faria de uma forma bem “humana”. Pessoas evoluídas são aquelas que em um ambiente hostil, pais drogados, pobreza de recursos, conseguem vencer suas revoltas internas, distribuindo algo positivo para seus congêneres. O estudo da espiritualidade, o desenvolvimento de dons mediúnicos, a abertura da consciência, são apenas buscas internas nossas para um dia estarmos aptos a dar bons exemplos à humanidade, e aí sim, evoluirmos.


O bom espiritualista, aquele que está sempre participando de fóruns de discussões, possuindo alto grau de intelectualidade, trabalhando em grupos de ajuda espiritual, com o coração aberto para o aprendizado e para experiências espirituais como a projeção astral, é mais um que está no caminho da evolução. Aquele que está evoluindo irá demonstrar isso no seu dia a dia, e de forma contundente nos momentos que irão requerer o perdão, o desapego, a paz interna.


Façam uma reflexão, será que algum de nós faria como o Sr. Massataka Ota aos sequestradores e assassinos do seu filho? Clique Aqui - Para mim, isto é exemplo de alguém que está evoluindo.


Às vezes, uma atitude que aos nossos olhos pode parecer absurda ou desumana, para aquele que executa foi o melhor que ele poderia ter feito, e isto também é um esforço evolutivo.


Quem sabe um dia possamos olhar para nossos irmãos de caminhada com olhos menos acusadores e no mesmo nível, já que em nada somos diferentes deles em possibilidades de evolução. Nossos “graus” de evolução se não são rigorosamente os mesmos, estão bem próximos, já que estamos no mesmo planeta, com os mesmos recursos. O que nos difere são nossas experiências ao longo de nossas existências. E como julgar o próximo, se não passamos pelas mesmas experiências que eles? Quem sabe no lugar deles, com as mesmas experiências, não faríamos exatamente o mesmo?  


Escrito por Rafael Aidar

Categorías: Reflexões, Autoconhecimento

Publicar un comentario

Uy!

Uy, se olvidó de algo.

Uy!

Las palabras que ha ingresado no coinciden con el texto dado. Por favor, inténtelo de nuevo.

0 comentarios